Pular para o conteúdo principal

Diesel alcança o maior preço mensal da década, aponta Observatório Social da Petrobras

Imagem
Arquivo de Imagem
combustíveis

Levantamento feito pelo Observatório Social da Petrobras - organização da sociedade civil que estuda e divulga os impactos da privatização da estatal - revela que o litro do diesel S-10, usado para abastecer caminhões e ônibus, alcançou em outubro o maior preço médio mensal real (descontada a inflação) da última década.

O valor que os motoristas encontraram nas bombas dos postos de combustíveis em outubro foi, em média, R$ 5,033. Tal situação tem encarecido o transporte e o frete, colaborando com o aumento generalizado da inflação no País.

LEIA TAMBÉM:
- Gasolina sobe 46% no último ano; 10 estados registram aumentos ainda maiores
- CNH Social: Veja em quais estados é possível tirar a carteira de motorista sem pagar nada

Os dados divulgados pelo Observatório Social da Petrobras vieram do Monitor dos Preços dos Combustíveis, lançado em outubro pela entidade. Por meio dele, foi possível observar que em outubro, o valor do diesel ficou 23% acima da média histórica, que teve início em 2012.

Diesel x Salário Mínimo

Ainda de acordo com o Observatório Social da Petrobras, 100 litros de diesel eram comprados com 36% de um salário mínimo em 2012. Em outubro de 2021, 100 litros de diesel equivalem a 46% do salário mínimo.

“Foi um crescimento muito grande neste último ano. Historicamente, o preço do diesel é menos volátil do que o da gasolina e isso se deve, principalmente, ao poder político e de greve dos caminhoneiros. Até hoje a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) está zerada, fruto das paralisações de 2018”, afirmou o economista do Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), Eric Gil Dantas.

PPI segue como vilão do preço dos combustíveis

A política de Preços de Paridade de Importação (PPI), instituída por Temer em 2016, é a principal causa do aumento do preço dos combustíveis ao consumidor, aponta o Observatório. Segundo a entidade, sem o PPI, o diesel S-10 poderia ser vendido nos postos de combustível por R$ 3,71; cerca de 26% a menos do que o valor praticado em outubro.

O mesmo estudo também mostra qual seria o preço da gasolina ao consumidor final caso o PPI não estivesse em vigência: R$ 4,90. O valor é cerca de 20% do praticado pelo mercado hoje.