Pular para o conteúdo principal

Dia de luta do servidor público é marcado por protestos contra a reforma administrativa

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Movimentos sociais, centrais sindicais e partidos políticos de oposição se juntam hoje (18) aos servidores públicos de todo o País.

A data marca a luta da classe trabalhadora em apoio à paralisação nacional dos servidores - que é contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32, da reforma Administrativa, e em defesa dos empregos.

Uma das orgnizadoras do movimento, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), afirma que a PEC 32 "desmonta o serviço público e prejudica não apenas os trabalhadores do setor, mas toda a população". Por isso, a CUT organizará os sindicatos que farão protestos, atos, panfletagens e assembleias nos locais de trabalho, praças, ruas e terminais de transporte público.

Outro tema que preocupa os trabalhadores e também estará em pauta nos protestos de hoje por todo o Brasil é a Medida Provisória 1.045. Em comunicado à imprensa, a CUT afirma que a MP "acaba com direitos e precariza a vida do trabalhador" e se soma aos já tradicionais protestos Fora Bolsonaro, como o fim das privatizações, da fome e da carestia.

VEJA TAMBÉM:
- Operação conjunta resgata 80 trabalhadores em situação análoga à escravidão em garimpo ilegal
- FGV: Monitor do PIB aponta queda de 0,3% na economia no 2º trimestre

Situação dos trabalhadores se agrava com aumento do desemprego e da inflação

De acordo com o IBGE, a desocupação atinge 14,8 milhões de brasileiros. Somados aos desalentados - hoje em torno de 6 milhões, isso mostra que um a cada três trabalhadores está sem emprego. Além dessa situação, há uma grande parcela da população trabalhando informalmente, ou seja, sem direitos trabalhistas.

Já a inflação, também medida pelo IBGE, acumulou nos últimos 12 meses um patamar de 8,99%. Dentro dessa porcentagem, destaca-se o aumento do preço dos alimentos, energia elétrica, gás de cozinha e outros combustíveis.

"É contra essa realidade que o movimento sindical convocou a classe trabalhadora, de todos os segmentos, em todos os estados do país para esse 18 de agosto, rumo a uma greve geral", ressalta a CUT.

Onde ocorrerão as manifestações

As manifestação ocorrem em todo o País e os locais e horários de cada cidade podem ser acessados por meio dos links:

https://bit.ly/Mapa18ADiaDeLuta

http://contrapec32.com.br/?p=592