Pular para o conteúdo principal

De volta às ruas: Centrais sindicais fazem 1º de Maio em defesa do emprego e da democracia

Imagem
Arquivo de Imagem
Movimento-Sindical (1) (1)

Depois de dois anos de eventos virtuais por conta da pandemia de coronavírus, as celebrações do 1° de Maio, Dia Internacional do Trabalhador e da Trabalhadora, voltam a ser presenciais em todo o Brasil. Para marcar o retorno às ruas, as centrais sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, Intersindical Central da Classe Trabalhadora e Pública Central do Servidor realizam neste domingo (1°), em São Paulo, um grande ato unificado em defesa do emprego, direitos, democracia e vida. O evento acontece na Praça Charles Miller, Pacaembu, a partir das 10h.

Este ano, a realização de atos no 1º de Maio é vista pelas centrais como a oportunidade de demonstrar unidade contra o governo Jair Bolsonaro (PL). A expectativa é de que São Paulo tenha o maior dos atos na data.  O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirmou presença.

“Neste domingo, temos de fazer um grande ato para mostrar que os trabalhadores querem outro rumo para o Brasil com emprego, desenvolvimento, salário, direitos”, diz Sérgio Nobre, presidente da CUT Nacional

O 1º de Maio foi escolhido como Dia Internacional do Trabalhador e da Trabalhadora ainda no século 19, em um Congresso Socialista realizado em Paris, como data de luta pela jornada de oito horas diárias. O dia faz referência a uma greve realizada em Chicago, nos EUA, em 1886 e que culminou em um massacre de trabalhadores dias depois. Ironicamente, os Estados Unidos são um dos poucos países a não adotar o 1º de Maio como dia do trabalhador.

Além de São Paulo, o Dia Internacional do Trabalhador inclui eventos em diversas cidades brasileiras. Confira abaixo os atos já confirmados em capitais.

Maceió
Em frente ao Clube CRB, na Pajuçara, às 9h.

Salvador
Farol da Barra, durante todo o dia e com ato político programado para as 15h.

Fortaleza
Areninha do Pirambu, às 9h.

Brasília
Estacionamento da Funarte, às 16h.

Goiânia
Praça do Trabalhador, às 9h.

Foz do Iguaçú
Praça da Paz, às 10h, em articulação com entidades argentinas e paraguaias.

Rio de Janeiro
Aterro do Flamengo, altura da Rua Silveira Martins, às 10h.

Porto Alegre
Espelho D´Água (Parque da Redenção), a partir das 10h.

Florianópolis
Largo da Alfândega, a partir das 10h.

São Paulo
Praça Charles Muller, no Pacaembu, a partir das 10h.

Serviço

Dia Internacional do Trabalhador e da Trabalhadora
1º de Maio Unitário Nacional das Centrais Sindicais
A partir das 10h
Praça Charles Miller, s/nº, Pacaembu | São Paulo-SP
Shows de Daniela Mercury, Francisco El Hombre, Leci Brandão, Dexter, DJ KL Jay
Transmissão ao vivo pelas redes sociais das centrais e pela RedeTVT (canal e youtube)

Com informações da CUT