Pular para o conteúdo principal

De Lula a Bolsonaro: Preço do óleo de cozinha passou de R$ 2,43 para quase R$ 10 reais em São Paulo

Imagem
Arquivo de Imagem
óleo de cozinha

Atualizado em 24/08/2022 - 16h20

Está cada vez mais difícil para o brasileiro manter o óleo de cozinha na cesta básica. Desde que Bolsonaro assumiu a presidência, o preço do alimento disparou rapidamente. Os moradores de São Paulo estão desembolsando uma média de R$ 9,78 para comprar 900 ml de óleo.

O valor do produto em 2022 é quatro vezes maior do que o praticado no primeiro ano do governo Lula, em 2003. Na época, o brasileiro comprava óleo de cozinha por uma média de R$ 2,43. Os dados foram obtidos pelo Reconta Aí com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

De acordo com o economista e diretor do Reconta Aí, Sérgio Mendonça, para fazer uma comparação mais realista entre o óleo de cozinha do Lula e o do Bolsonaro, é preciso corrigir o valor do óleo do Lula com a inflação acumulada desses últimos 20 anos.

FIZEMOS A CONTA! O óleo em 2003, no valor de R$ 2,43, corrigido com a inflação acumulada nesses 20 anos, seria vendido em 2022 por R$ 7,69. Comparando com o óleo do Bolsonaro, que está saindo por R$ 9,70 em 2022, percebemos que o óleo de cozinha do Lula estaria 26,1% mais barato para o brasileiro.

Alguns fatores influenciam nesse aumento de preço absurdo e, um deles, é a política econômica do governo. Como estamos a mercê do (des)governo Bolsonaro, com uma política econômica terrivelmente ruim, tudo desanda. No fim das contas, os brasileiros pagam a conta.

LEIA TAMBÉM:
- Lula, Dilma, Temer e Bolsonaro: A escalada do preço do café em São Paulo
- Mercadante: "O Brasil hoje vive um desmonte do Estado"