Pular para o conteúdo principal

Empregados da Dataprev e do Serpro avisam: Salve Seus Dados

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Empregados das estatais de tencnologia Serpro e Dataprev se uniram para explicar a importância da segurança de dados

Receita Federal, INSS, SUS e outras áreas do Governo Federal possuem dados, inclusive dados sensíveis, de toda a população brasileira. Na era da informação, elementos como nome, salário, informes de rendimentos, número de documentos, histórico médico, entre outros, são considerados o ‘novo petróleo’. E podem ser explorados de diferentes maneiras pela iniciativa privada, sem garantir benefício algum aos seus verdadeiros donos.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

A oferta de propagandas ou a venda das informações de usuários – um negócio de milhões de dólares – já foi identificada em plataformas como o Facebook e Amazon. E o resultado desse uso irregular chegou a interferir na eleição de países como os Estados Unidos.

Salve Seus Dados pede que Serpro e Dataprev não sejam privatizadas

Se a maior potência mundial ficou refém do uso indevido de dados pessoais da sua população, a situação no Brasil é ainda mais perigosa. De acordo com a campanha, a Soberania Nacional pode ficar em risco caso dados estratégicos caiam nas mãos de outros países.

Mas não é só isso. No caso do repasse desses dados e contratos – que hoje são atendidos por Serpro e Dataprev – para a iniciativa privada, os cidadãos podem sofrer com a descontinuidade de políticas públicas e programas sociais.

Os benefícios de aposentadoria e seguro-desemprego, por exemplo, poderiam sofrer atrasos caso o governo não efetuasse o pagamento das empresas privadas. Algo que jamais aconteceu sob a prestação de serviço das estatais Dataprev e Serpro.

De acordo com a campanha, a guarda segura e responsável dos dados dos brasileiros estará em risco caso saia das estatais e caia no colo das empresas privadas.

Leia também
O acesso à internet é um direito?

BC: Copom sobe Selic para 2,75% ao ano; 1ª alta em seis anos