Pular para o conteúdo principal

Prometendo agilidade, criminosos se passam por funcionários da Caixa para aplicar golpe do FGTS

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Criminosos citam dados pessoais, informações sobre contas do trabalhador, número do Cartão Cidadão e até um valor aproximado a ser sacado, para que a proposta pareça verdadeira.

No Rio de Janeiro, criminosos estão se fazendo passar por funcionários da Caixa Econômica para aplicar golpes em pessoas que realizam o saque o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A promessa é de evitar filas e agilizar o atendimento, marcando supostamente o dia e a hora para a retirada do dinheiro.

Caixa dá dicas de segurança para evitar golpes

  • Evite fornecer a senha ou número do Cartão Cidadão, pois golpistas procuram entrar em contato com os clientes se passando por empregados das centrais de cartões ou do banco, para obter informações e, assim, aplicar golpes.
  • Não acesse links em nome da Caixa, pois o banco não envia links por e-mail, SMS ou WhatsApp. Se você receber mensagens desse tipo, desconfie.
  • Não faça pré-cadastro para saque do FGTS. Golpistas têm se passado pela Caixa no WhatsApp. Não responda. Em caso de dúvida, procure os canais oficiais do banco.
  • A área de segurança da Caixa mantém uma página atualizada com dicas e informações sobre os principais golpes praticados pelos fraudadores.
  • O banco alerta que não envia mensagens sobre saques das contas vinculada FGTS; não solicita senhas, dados ou informações pessoais do trabalhador; não pede confirmação de dispositivo ou ou acesso à conta por e-mail, SMS ou WhatsApp.
  • O banco orienta que os trabalhadores busquem informações sobre FGTS disponíveis nos canais oficiais da Caixa, na internet, no endereço fgts.caixa.gov.br, no app do FGTS, no telefone 0800-724-2019, ou direto em suas agências.