Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid: Senadores falam em crime de Bolsonaro em caso de relatório falso

Imagem
Arquivo de Imagem
CPI da Covid 4

Senadores independentes e da oposição que fazem parte da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid identificaram, mais uma vez, potenciais condutas criminosas de Jair Bolsonaro no caso do relatório falso que afirmava que houve menos mortes pela doença do que o afirmado pelas autoridades públicas.

Os parlamentares, a partir do relato do auditor do TCU Alexandre Marques e de falas do próprio presidente, apontam o crime de adulteração de documento. Para Simone Tebet (MDB-MS), além de crime comum, a divulgação feita por Bolsonaro é também razão para impeachment do presidente.

VEJA TAMBÉM:
- Relatório sobre mortes por covid foi adulterado, diz auditor do TCU

"Isso é falta de decoro. É crime de responsabilidade. Temos, então, dois crimes", sintetizou.

Tebet questionou Marques por qual razão ele encaminhou o relatório para seu pai após a discussão, segundo o relato do próprio relator, ter sido encerrada no interior do Tribunal de Contas de União (TCU).

Para ela, se o debate provocado por ele não prosseguiu no interior do órgão, o compartilhamento da informação com o parente atendeu a razões políticas ou ideológicas, no sentido de tentar reforçar o discurso de Bolsonaro.

Os senadores suspeitam que, ao contrário do alegado pelo auditor, ele se utilizou da sua função para subsidiar a retórica negacionista do Governo Federal em relação à pandemia.