Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid ouve ex-diretor do Ministério da Saúde acusado de pedir propina

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

A CPI da Covid ouve hoje (7) o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias. Ele foi exonerado do cargo em junho, depois da denúncia de que teria pedido propina para autorizar a compra da vacina AstraZeneca pelo governo federal. Dias nega a acusação.

Veja também:

- CPI da Covid: Servidora do Ministério da Saúde nega envolvimento com deputado Ricardo Barros
- Dominguetti apresenta suposto áudio do deputado Luís Miranda negociando vacinas
- CPI da Covid: Vendedor de vacina afirma que pedido de propina foi feito por Roberto Dias

A denúncia foi feita pelo policial militar Luiz Paulo Dominguetti, que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply, com sede nos Estados Unidos. Em depoimento à CPI, ele afirmou ter recebido um pedido de propina para a compra de 400 milhões de doses do imunizante.

Segundo Dominguetti, Dias teria cobrado US$ 1 por dose.

Com informações da Agência Senado