Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid: "Isso é grave", teria dito Bolsonaro ao deputado Luis Miranda sobre irregularidade na aquisição da Covaxin

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) afirmou hoje (25) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado que, ao apresentar a Jair Bolsonaro o que entendia ser uma irregularidade na aquisição da vacina Covaxin, teria ouvido do presidente: "Isso é grave, é gravíssimo".

O parlamentar é irmão de Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde e chefe de importações da pasta, que relata ter sofrido pressões incomuns para assinar um contrato relacionado ao imunizante.

Leia também:
- CPI da Covid: Irmãos Miranda falam nesta sexta-feira (25) sobre denúncia na compra da Covaxin

Reagindo à manifestação do ministro Onyx Lorenzoni, o deputado federal contestou a ideia de que as tratativas para aquisição da vacina foram logo modificadas pelo Executivo.

"Esse 'logo depois' foi depois de nossa visita ao presidente", rebateu o parlamentar.

A Covaxin foi a vacina mais cara negociada pelo Governo Federal até agora. No momento da contratação, não havia ainda aprovação para uso da Covaxin por parte da Anvisa.