Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid: Hang passa comercial da Havan em seu depoimento

Imagem
Arquivo de Imagem
CPI da Covid 4

O empresário bolsonarista Luciano Hang transmitiu nesta quarta-feira (29) uma propaganda das Lojas Havan durante sua fala inicial na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado. O depoente pediu para transmitir um vídeo, o que foi permitido.

Ao perceberem o teor do vídeo, diversos senadores se indignaram. "O que isso tem a ver [com o depoimento]?", questionou Fabiano Contarato (Rede-ES). "É um desrespeito à memória dos mortos", complementou o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AM).

LEIA TAMBÉM:
- CPI da Covid: Advogada aponta possível esquema de espionagem
- Prevent Senior criou receita padrão para covid e tinha relação com Ministério da Economia, diz advogada

Hang foi convocado por conta do caso Prevent Senior. O empresário, que perdeu a mãe para a covid, alegou que o desfecho da doença de sua genitora teria sido diferente se ela tivesse recebido o tratamento precoce. O prontuário médico, entretanto, aponta que ela recebeu cloroquina antes de falecer.

Antes do incidente da propaganda da Havan, o empresário afirmou que tinha "a consciência tranquila de que, como filho, sempre fiz o melhor por ela" e defendeu que o falecimento dela foi "usado politicamente, de forma tão vil e desrespeitosa".

Quando Hang fez essa afirmação, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM) reagiu: "A primeira pessoa a falar que poderia ter salvo ela se tivesse dado o tratamento precoce foi o senhor, na rede social. O senhor que trouxe o debate. Não fomos nós que trouxemos sua genitora para o debate".