Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid: Francisco Maximiano, dono da Precisa, deve ser ouvido hoje (19)

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O sócio-proprietário da Precisa Medicamentos, Francisco Maximiano, será ouvido pela CPI da Covid nesta quinta-feira (19). A empresa representou no Brasil o laboratório indiano Baraht Biotech, que fabrica a vacina Covaxin, e estaria envolvida em irregularidades no processo de compras do imunizante pelo Ministério da Saúde. 

A vacina estava sendo negociada ao preço de US$ 15 a dose, e o contrato previa a aquisição de 20 milhões de doses, num total aproximado de R$ 1,6 bilhão, com a conversão da época.

O tema entrou na mira da comissão de inquérito depois que o servidor Luiz Ricardo Miranda denunciou que estava sendo pressionado para acelerar a compra. Luiz Ricardo é irmão do deputado Federal Luiz Miranda (DEM-DF), e ambos já depuseram à CPI. 

Na ocasião, os irmãos disseram ter avisado ao presidente Jair Bolsonaro, sobre a suspeita de corrupção e fraude na contratação.

Depois que as suspeitas tornaram-se públicas por meio da CPI da Pandemia, o contrato foi cancelado pelo Ministério da Saúde, e a Bharat Biotech, rompeu com a Precisa em julho. 

O depoimento de Maximiano já adiado por quatro vezes.

Com informações da Agência Senado