Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid: Carlos Wizard nega que tenha fugido da Comissão

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O empresário Carlos Wizard, tido como integrante do chamado gabinete paralelo, negou nesta quarta-feira (30) que tenha fugido de prestar depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado.

"Jamais passou pela minha mente a indisposição de prestar depoimento a essa Comissão", iniciou ele. "Meus pais moram nos EUA há mais de 30 anos. Meu pai está velhinho, com a saúde debilitada. Eu sou o filho mais velho. O que os senhores fariam?".

Ainda segundo Wizard, uma de suas filhas, que vive também nos EUA, tem uma gravidez de risco. O empresário questionou, então, os parlamentares o que eles fariam nesta situação.

Veja também:
- CPI da Covid: Carlos Wizard afirma que não responderá perguntas

"Eu responderia à Comissão", replicou o senador Rogério Carvalho (PT-SE), em referência ao fato de que Wizard não respondeu às tentativas de contato da CPI.

O integrante do gabinete paralelo, espécie de grupo informal que orientou Jair Bolsonaro quanto à política de enfrentamento à pandemia, falou à CPI acompanhado do advogado criminalista Alberto Toron. O coletivo - que agregou médicos, políticos e empresários - defendeu teses como o isolamento vertical, imunidade de rebanho e o chamado tratamento precoce.