Pular para o conteúdo principal

CPI da Covid: Atraso na vacina resultou entre 95 mil e 145 mil mortes, diz Pedro Hallal

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O epidemiologista e professor Pedro Hallal indicou nesta quinta-feira (24) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado um estudo que apontou quantas mortes poderiam ter sido evitadas se a vacinação tivesse se iniciado com urgência.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

"Entre 95 mil e 145 mil mortes poderiam ter sido evitadas", afirmou Hallal à Comissão. O cálculo que aponta a cifra mais baixa (95 mil) se baseia nas primeiras ofertas da Pfizer e do Instituto Butantan.

Hallal ainda afirmou que a estratégia de imunidade de rebanho, após as evidências que se acumularam, tornaram "repugnante" a continuidade dessa perspectiva.

Leia também:
- CPI da Covid: 4 em cada 5 mortes não teriam ocorrido se o País seguisse média mundial de óbitos
- CPI da Covid: 120 mil vidas poderiam ter sido salvas no primeiro ano, diz Jurema Werneck