Pular para o conteúdo principal

Coronavírus: 60% dos pequenos negócios tiveram crédito negado

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Boa parte dos pequenos empresários que recorreu às  linhas de crédito para enfrentamento da crise do coronavírus teve o pedido negado. Levantamento do Sebrae aponta que 60% dos donos de pequenos negócios não conseguiram ter acesso às medidas disponibilizadas pelo Governo Federal.

A pesquisa ouviu 6.080 empreendedores de todo o País que disseram que, além da dificuldade de acesso a crédito, os pequenos negócios também enfrentam queda no faturamento. 

Quase 88% dos empresários ouvidos viram seu faturamento cair e a estimativa é que as empresas consigam permanecer fechadas e ainda assim ter dinheiro para pagar as contas por mais 23 dias.

De acordo com a pesquisa do Sebrae, a situação financeira das empresas já não era considerada boa pela maioria dos pequenos negócios (73% disseram que era razoável ou ruim), mesmo antes da chegada da pandemia.

O estudo mostrou também que mais de 62% dos negócios interromperam temporariamente as atividades ou fecharam as portas definitivamente. Entre os 38% que continuam abertos, a maioria mudou o seu funcionamento, passando a fazer apenas entregas, atuando exclusivamente no ambiente virtual ou adotando horário reduzido.

Segundo a pesquisa, nos últimos 15 dias, cerca de 18% dos empresários entrevistados demitiram funcionários.

“Um dos maiores obstáculos no acesso dos pequenos negócios ao crédito é a exigência de garantias feita pelas instituições financeiras”, destaca Carlos Melles, presidente do Sebrae. 

O Governo Federal anunciou recentemente uma linha de crédito emergencial para pequenas e médias empresas para financiar o salário de trabalhadores por dois meses, como forma de apoiá-las em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus.

A linha de financiamento deve beneficiar 1,4 milhão de empresas, atingindo 12,2 milhões de trabalhadores.

O crédito é destinado a empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil a R$ 10 milhões e vai financiar dois meses da folha de pagamento, com volume de R$ 20 bilhões por mês. 

A pesquisa “O impacto da pandemia do coronavírus nos pequenos negócios” foi realizada pelo Sebrae entre os dias 3 e 7 de abril.

Com informações do Sebrae