Pular para o conteúdo principal

Copom tem hoje o primeiro dia de reuniões para decidir a nova taxa de juros

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Mercado aposta em corte de 0,50 ponto percentual; Selic está, atualmente, em 5,5% ao ano.

O Comitê de Política Monetária (Copom) – órgão  do Banco Central (BC) – iniciou nesta terça-feira (29) o penúltimo encontro do ano para definir a taxa básica de juros (Selic), atualmente em 5,5% ao ano.

A nova taxa será anunciada na quarta-feira (30) e o mercado aposta em redução de 0,50 ponto percentual, passando para 5% ao ano.

O Boletim Focus  – relatório de mercado com projeções – divulgado na segunda-feira (28) pelo Banco Central aponta que o mercado financeiro acredita que a taxa de juros continuará com a trajetória de queda neste ano.

Em setembro, o Copom cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 6,00% para 5,50% ao ano. O último encontro do Copom acontecerá nos dias  10 e 11 de dezembro.

Entenda como funcionam as reuniões do Copom

Divulgação – Banco Central

As reuniões do colegiado ocorrem, normalmente, em dois dias seguidos. O calendário de reuniões de um determinado ano é divulgado até o mês de junho do ano anterior. O Comitê se reúne a cada 45 dias para decidir se mantém ou modifica a taxa de juros básica da economia brasileira.

O Copom toma suas decisões a cada reunião, conforme as expectativas de inflação, o balanço de riscos e a atividade econômica.  O BC define a taxa Selic visando o cumprimento da meta para a inflação. ​

Durante as reuniões, os membros do Copom assistem a apresentações técnicas do BC, que tratam da evolução e perspectivas das economias brasileira e mundial, das condições de liquidez e do comportamento dos mercados. 

A taxa de juros Selic é a referência para os demais juros da economia. Uma vez definida a taxa Selic, o Banco Central atua por meio de operações de mercado aberto – comprando e vendendo títulos públicos federais – para manter a taxa de juros próxima ao valor definido na reunião. 

Casa própria – No começo de outubro, a Caixa Econômica Federal anunciou a redução de até 1 ponto percentual das taxas de juros para os financiamentos da casa própria com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). 

Ao anunciar a nova redução, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que “se o Banco Central continuar com a redução de taxas de juros, a Caixa seguirá revisando as taxas”.