Pular para o conteúdo principal

Contra Covid-19: Projeto amplia novas categorias prioritárias na vacinação

Imagem
Arquivo de Imagem

A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 1011/20, que estabelece prioridade para mais grupos dentro do plano de vacinação contra a Covid-19. A matéria será enviada ao Senado.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

No texto-base aprovado pela Câmara no dia 31 de março, além dos caminhoneiros autônomos e motoristas de transporte rodoviário de cargas incluídos no projeto original, constavam como prioridade os trabalhadores de transporte coletivo rodoviário e metroviário de passageiros; as pessoas com doenças crônicas, doenças raras e que tiveram embolia pulmonar; os agentes de segurança pública da ativa; e os agentes da segurança privada que estejam comprovadamente em atividade externa.

Veja também:
- Câmara aprova inclusão dos bancários como prioritários na vacinação contra a covid-19
- “Situação é urgente. Não dá para esperar mais”, alerta Takemoto sobre vacinação de bancários

O substitutivo tinha sido aprovado no dia 31 de março e estava pendente a votação dos destaques apresentados, que foram todos aprovados.

Grupos contemplados

  • - profissionais do Sistema Único de Assistência Social (Suas), das entidades e organizações de assistência social, e dos conselhos tutelares que prestam atendimento ao público;
  • - trabalhadores da educação do ensino básico em exercício nos ambientes escolares;
  • - coveiros, atendentes e agentes funerários;
  • - profissionais que trabalham em farmácias;
  • - oficiais de justiça;
  • - profissionais de limpeza pública;
  • - empregados domésticos;
  • - taxistas, mototaxistas, motoristas de aplicativos;
  • - trabalhadores do transporte coletivo urbano;
  • - bancários;
  • - entregadores de aplicativos.


Também foram incluídos no grupo prioritário também os profissionais de saúde e funcionários que trabalham em ambiente hospitalar; as pessoas com deficiência; as pessoas idosas; e os indígenas.

Com informações da Agência Câmara de Notícias