Pular para o conteúdo principal

Com inflação sem dar trégua, mercado financeiro sobe projeção do IPCA para 8,59% neste ano

Imagem
Arquivo de Imagem
inflação

Na esteira dos preços altos e a inflação que não para de subir, o mercado financeiro elevou novamente a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2021 e 2022, conforme mostra o Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (11) pelo Banco Central.

Nesta edição, os analistas apostam que a inflação deve chegar ao final de 2021 com alta 8,59% – variação superior aos 8,51% do levantamento anterior. Em relação a 2022, deve ficar em 4,17%, superior aos 4,14% previstos anteriormente.

LEIA TAMBÉM:
- Pepare o bolso: gasolina e gás de cozinha estão mais caros a partir deste sábado (9)
- IPCA: Inflação é a maior para setembro desde 1994 e bate 10,25% em 12 meses

Na semana passada, o IBGE divulgou que em setembro, o IPCA teve alta de 1,16%, sendo esta a maior taxa para o mês desde 1994, quando ficou em 1,53%. A inflação oficial do País já acumula altas de 6,90% no ano e de 10,25% nos últimos 12 meses, acima do registrado nos 12 meses (9,68%).

Selic

Os economistas do mercado financeiro calculam que a Selic – a taxa básica de juros da economia – chegará ao final de 2021 em 8,25%, a mesma estimativa anterior.

PIB

Ao mesmo tempo, os economistas mantiveram a projeção de crescimento de 5,04% para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano; por outro lado, reduziram o prognóstico de 2022, de 1,57% para 1,54%.

Dólar

Em relação ao dólar, os economistas ouvidos pelo Banco Central apostam o dólar em R$ 5,25 ao final deste ano; contra R$ 5,20 previstos anteriormente.