Pular para o conteúdo principal

CIA teria dito a Bolsonaro que parasse de questionar sistema eleitoral

Imagem
Arquivo de Imagem
combustíveis

A agência de inteligência dos EUA, a CIA, teria enviado uma mensagem ao governo Bolsonaro, para que os ataques e críticas ao sistema eleitoral brasileiro se encerrassem. A revelação é da agência internacional de notícias Reuters.

A matéria da Reuters se baseia em fontes anônimas, que indicariam que o diretor da CIA, William Burns, teria enviado a Bolsonaro a mensagem através de outras autoridades brasileiras. O relato de Burns sobre a situação teria ocorrido em julho do ano passado.

Desde a eleição de Joe Biden, do partido Democrata, Burns foi a mais alta autoridade dos EUA a visitar Bolsonaro. De acordo com uma das fontes da Reuters, a mensagem para que o sistema eleitoral brasileiro deixasse de ser atacado foi passada pela comitiva do diretor da CIA a assessores do Planalto.

Leia também:
- Lula na Time: Golpe teve "objetivo de destruir todas as conquistas desde 1943"

A visita de Burns ocorreu seis meses após o ataque de militantes de extrema-direita ao Capitólio dos EUA. A mensagem foi reforçada um mês depois, quando o Conselheiro de Segurança Nacional Jake Sullivan reforçou o descontentamento com ataques à lisura das eleições. Segundo as fontes da matéria, entretanto, a posição do diretor da CIA teria sido mais enfática, sem detalharem o que isso significa.

Tanto o Planalto quanto a CIA não responderam aos pedidos de comentário feitos pela Reuters. O Departamento de Estado dos EUA apenas afirmou que "é importante que os brasileiros tenham confiança eu seu sistema eleitoral".