Pular para o conteúdo principal

Cesta básica: Confira o valor dos alimentos em todo o Brasil

Imagem
Arquivo de Imagem
cesta básica

A batata, o tomate e o café em pó foram os vilões da cesta básica em outubro. Os preços desses alimentos tiveram alta de 9,81% a 55,54%. As informações são da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, divulgada na última sexta-feira (5) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Foram analisados os preços dos alimentos básicos em 17 capitais brasileiras. Em 16 delas, o custo médio da cesta em outubro ficou mais alto do que o valor de setembro. O quilo do tomate foi o mais impactante, encontrado 55,54% mais caro em Vitória; 44,83% em João Pessoa; 42,16% em Natal; 40,16% em Brasília e 32,69% em Campo Grande.

A batata pesou no orçamento do consumidor. De acordo com a pesquisa, o preço apresentou alta em 10 cidades do Centro-Sul do Brasil, e as taxas oscilaram entre 15,51%, em Brasília, e 33,78%, em Florianópolis.

O cafezinho continua amargo para os brasileiros. O preço do quilo do café em pó subiu em 16 capitais, com destaque para as variações de Vitória (10,14%), Rio de Janeiro (10,06%), Campo Grande (9,81%) e Curitiba.

Em 2021, a cesta básica nas capitais acumulou alta, com taxas entre 1,78%, em Salvador, e 18,42%, em Curitiba. Com base na cesta de Florianópolis, atualmente a mais cara do País, o Dieese estima que o salário mínimo necessário deveria ser equivalente a R$ 5.886,50. O valor corresponde a 5,35 vezes o piso nacional vigente, de R$ 1.100,00.

LEIA TAMBÉM:
- Florianópolis volta a ter a cesta básica mais cara do Brasil
Petrobras: De quem é a culpa dos preços exorbitantes dos combustíveis e do gás
Boletim Focus: Mercado financeiro projeta inflação maior e PIB de 1% em 2022

Veja quanto custa a cesta básica nas capitais brasileiras:

Florianópolis (SC) - R$ 700,69
São Paulo (SP) - R$ 693,79
Porto Alegre (RS) - R$ 691,08
Rio de Janeiro (RJ) - R$ 673,85
Vitória (ES) - R$ 670,99
Campo Grande (MS) - R$ 653,40
Brasília (DF) - R$ 644,09
Curitiba (PR) - R$ 639,89
Belo Horizonte (MG) - R$ 598,79
Goiânia (GO) - R$ 591,78
Fortaleza (CE) - R$ 563,96
Belém (PA) - R$ 538,44
Natal (RN) - R$ 504,66
João Pessoa (PB) - R$ 491,12
Salvador (BA) - R$ 487,59
Recife (PE) - R$ 485,26
Aracaju (SE) - R$ 464,17