Pular para o conteúdo principal

Centrais sindicais definem auxílio emergencial em 2021 e vacinação como pautas estratégicas

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

A continuidade do auxílio emergencial e a vacinação da população foram os princiais pontos defendidos pelas centrais sindicais na primeira reunião do ano.

O Fórum das Centrais Sindicais (CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST e CSB) foi realizado na terça-feira (5), por videoconferência, para definir as prioridades e alinhar o posicionamento.

Diante da crise econômica e sanitária, as centrais sindicais definiram cinco eixos estratégicos para atuação.

As lideranças sindicais também publicaram um documento em torno das soluções para a crise. Nele, criticam o governo Bolsonaro pela destruição das políticas públicas que o País levou décadas para construir.

Veja as propostas das centrais sindicais:

  1. Vacina já para todos – Exigir um plano nacional de vacinação, universal e público, estruturado a partir do Programa Nacional de Imunização do Sistema Único de Saúde (SUS)
  1. Manutenção do Auxílio Emergencial e Proteção dos Empregos/Salários – Prorrogar durante a pandemia o Auxílio Emergencial de R$ 600,00 e as medidas para pagamento dos salários dos trabalhadores com contrato suspenso ou com redução de jornada de trabalho.
  2. Mais Empregos – Articular e implementar medidas com o objetivo de gerar empregos e renda para os milhões de desempregados
  3. Campanhas de solidariedade – Manter campanhas de ajuda solidária, assim como colocar os sindicatos a serviço do sistema nacional de vacinação em cada localidade.
  4. Fortalecimento da organização sindical e da negociação coletiva Recuperar a capacidade de atuação da estrutura sindical para atuar de acordo com os desafios decorrentes das mudanças no mundo do trabalho.