Pular para o conteúdo principal

Ceitec: Justiça do Trabalho ordena readmissão de funcionários

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Por falta de negociação com sindicatos, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 4ª Região determinou que funcionários do Ceitec sejam readmitidos em 72h.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 4ª Região determinou nesta terça-feira (22) a reintegração de funcionários demitidos do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) - única empresa da América Latina capaz de produzir circuitos e soluções em microeletrônica com tecnologia de ponta.

O Ceitec produz circuitos e soluções em microeletrônica com tecnologia de ponta.
Foto: Aaceitec

Para a Associação dos Colaboradores do Ceitec (Aaceitec), a decisão judicial de ontem - que reintegra os funcionários novamente à empresa - é uma esperança "de que os atropelos realizados pelo ministério da Economia sejam freados".

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

Em maio deste ano, 33 funcionários do Ceitec - estatal de tecnologia que está sendo liquidada pelo Governo Federal - foram demitidos. À época, a Aaceitec denunciou as irregularidades das demissões.

Única empresa da América Latina capaz de produzir chips de alta tecnologia

Ceitec: Justiça do Trabalho ordena readmissão de funcionários
Foto: Aaceitec

Contudo, a Aaceitec acredita que somente essa decisão - que devolve os trabalhadores às suas atividades normais - não basta. "Apesar da decisão judicial ser favorável aos trabalhadores, ela sozinha não resolve o
problema. Todo esse processo de extinção já nasceu com diversas irregularidades, pois não teve natureza técnica e sim ideológica. As outras frentes ainda devem continuar surtindo efeitos negativos", explica a associação.

No mesmo sentido, a Aaceitec denuncia que atualmente a área de negócios da empresa está paralisada, gerando prejuízos. Sobre o fato, a associação exemplifica o mau uso do dinheiro público: "Há um equipamento comprado no final de 2020 por 1 milhão de euros, cuja depreciação mensal é de aproximadamente R$ 80 mil. Esse equipamento apenas aguarda o comissionamento para impulsionar a produção de etiquetas inteligentes e o faturamento da empresa".

Os funcionários afirmam que existe uma insistência de integrantes do comitê de liquidação em avançar no descomissionamento da planta, ainda que outras empresas privadas tivessem mostrado interesse na aquisição do espólio e manutenção da atividade industrial de semicondutores.

Mesmo com decisão em favor dos trabalhadores, futuro do Ceitec é incerto

O Ceitec é a única empresa da América Latina capaz de produzir chips e etiquetas inteligentes.
Foto: Acceitec

A extinção da empresa, que conta com um comitê de liquidação, segue firme em seu propósito, cujo final está previsto para fevereiro.

Conforme a Aaceitec, o processo prossegue ainda que haja dúvidas de como regularizar o terreno, que pertence à prefeitura de Porto Alegre. Entretanto, a decisão judicial 'acendeu uma luz' que pode iluminar no futuro uma paralisação e até uma reversão da liquidação da empresa.

Os funcionários esperam que haja a responsabilização dos envolvidos nas "decisões ideológicas que trouxeram prejuízos incalculáveis ao desenvolvimento científico e tecnológico da sociedade brasileira".