Pular para o conteúdo principal

Caravanas: quanto custa enviar um ônibus de São Paulo até Brasília para manifestações?

Imagem
Arquivo de Imagem
bolsonaro 8

Foto: Marcos Corrêa/PR

Do Oiapoque ao Chuí, alguém pagou ônibus e alimentação para que manifestantes chegassem a Brasília para os atos antidemocráticos de 7 de setembro. Enquanto esses patrocinadores não aparecem, é possível calcular qual foi o montante de dinheiro investido nessas manifestações que, segundo analistas, "*floparam".

De acordo com o site Freta Mais - agência de transportes com serviços online - para levar 46 pessoas de São Paulo a Brasília, o custo seria de R$ 12.406,15. Caso a viagem saísse de Porto Alegre (RS), a viagem custaria R$ 24.807,49. E se o ponto de partida fosse Manaus, o trajeto sairia por R$ 40.803,23.

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, a estimativa de público em Brasília equivale a 5% do previsto pelos bolsonaristas mais engajados. Ou seja, o Valor calculou que cerca de 150 mil pessoas estiveram em Brasília no dia 7 de setembro para ouvir um discurso 'curto' de Jair Bolsonaro.

Se calculássemos que ao menos 100 mil pessoas tivessem chegado à capital federal do País em alguma dessas caravanas custeadas por patrocinadores misteriosos, o valor investido seria na casa dos milhões. Ao considerar que os ônibus tivessem o custo médio de São Paulo a Brasília para transportar essas 100 mil pessoas, o valor total seria de R$ 26.969.565,20. Ou seja, quase R$ 27 milhões de reais.

Se a isso acrescentássemos que cada um desses participantes recebeu cerca de R$ 100 para a alimentação, como mostrado no vídeo disponibilizado pela Rede Brasil Atual, haveria um acréscimo de mais R$ 10 milhões. E se acrescentarmos ainda uma camiseta para cada manifestante, cujo valor mínimo encontrado em pesquisa é de R$ 13 a unidade, o valor investido na manifestação seria acrescido de R$ 1,3 milhão.

Ou seja, o valor investido na manifestação antidemocrática de 7 de setembro sairia em torno de R$ 38 milhões, sem contar outras despesas, como barracas para a população ficar acampada.

É preciso ressaltar que a conta feita não tem nenhum valor estatístico, tratando-se apenas de uma suposição. Mas ainda assim, é possível imaginar o volume de investimento feitos pelos setores bolsonaristas endinheirados - os poucos que ainda resistem à política econômica de Paulo Guedes.

*Floparam - segundo o Dicionário Online de Português, flopar é uma gíria cujo sinônimo é fracassar.