Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro promove "caça às bruxas" em Bancos Públicos visando reeleição

Imagem
Arquivo de Imagem
Bolsonaro

A revista Veja - Radar Econômico - publicou na quarta-feira (20) que o presidente Jair Bolsonaro deu uma missão ao secretário de assuntos estratégicos, Almirante Flávio Rocha, digna dos tempos da ditadura militar: promover uma "caça às bruxas" nos Bancos Públicos federais.

As "bruxas", no caso, seriam os gestores dos bancos que não são alinhados à ideologia bolsonarista. Ou petistas, como são chamados pelos bolsonaristas todos aqueles que não compartilham com o presidente. Os alvos da vigilância do Almirante Flávio Rocha são os bancários do Banco do Nordeste (BNB) e do Banco da Amazônia (Basa).

Além da retirar tais funcionários de cargos de confiança, sem levar em conta a dedicação ou o desempenho deles, o presidente ainda quer um "pente-fino" nas operações de crédito dos dois bancos.

Já em 29 de setembro, o Banco do Nordeste publicou uma nota de esclarecimento em que afirma que abrirá uma licitação para retirar o Instituto Nordeste Cidadania (Inec) da parceria que ambas as instituições mantinham no maior programa de microcrédito da América Latina, o Crediamigo.

Essa parceria teve início em 2003, o primeiro ano da presidência de Lula. E por isso, apesar o do sucesso e dos milhares de usuários do programa, está sob suspeita dos apoiadores de Bolsonaro que vêm do Centrão - o mesmo grupo político beneficiado com milhares de cargos públicos no governo em troca de apoio para as votações de interesse do presidente.

Com informações da revista Veja.