Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro nega apoio financeiro a agricultor familiar que não recebeu auxílio emergencial

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Em meio à pandemia, pequenos produtores que não conseguiram o auxílio emergencial estão enfrentando dificuldades financeiras. No entanto, o presidente Bolsonaro negou apoio ao agricultor familiar vetando quase integralmente a Lei nº 14.048, nesta terça-feira (25).

Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin.

A lei vem do PL 735/2020 – aprovado pela Câmara dos Deputados e Senado – e previa o pagamento de um benefício especial aos agricultores familiares. O valor seria de R$ 3 mil, pago em cinco parcelas.

Entretanto, teria direito a ele somente os pequenos produtores que ficaram de fora do auxílio emergencial.

Para piorar a situação, Bolsonaro também vetou os pontos do projeto que previam a prorrogação de dívidas, linha de crédito e recursos para fomento das atividades dos agricultores familiares.

De acordo com o presidente, o projeto foi vetado porque não esclarece a fonte de custeio das medidas. Além disso, ele repete que o agricultor familiar pode receber o auxílio emergencial, caso enquadre como trabalhador informal.

Mas e os que não conseguiram os R$ 600? Esses vão continuar desamparados.

Leia também:
Defesa faz gasto milionário em sistema de monitoramento da Amazônia
Não sobrará país algum

Agricultura familiar no Brasil

A agricultura familiar no Brasil é a principal produtora dos alimentos que vão para a mesa dos brasileiros.

Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) revelam que a atividade envolve aproximadamente 4,4 milhões de famílias. Ela também é responsável por gerar renda para 70% dos brasileiros no campo.

Pelo censo agropecuário de 2017, a concentração da produção familiar é maior nas regiões Norte, Nordeste e em a pontos da região Sul do País. Além disso, os estados de Pernambuco, Ceará e Acre são os que possuem a maior quantidade de agricultura familiar por área no Brasil.

Durante a campanha presidencial de 2018, Bolsonaro reconheceu a importância da agricultura familiar brasileira. Inclusive defendeu em seu twitter como esse setor é necessário para o crescimento do País.

Mas agora, durante o seu mandato, a proteção aos pequenos produtores que ele tanto pregava durante as eleições, já não é mais prioridade. Em 2020 ele não precisa ganhar voto dos pequenos. Ele precisa é do apoio dos latifundiários.

De qualquer forma, está aqui, pra quem quiser ver:

A agricultura familiar é responsável por cerca de 70% da produção do que é consumido no Brasil além de garantir a própria alimentação e renda da família. Todo e qualquer país do mundo busca sua segurança alimentar. Aí está a importância de sua proteção!

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) October 24, 2018