Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro deixou R$ 82 milhões para o Orçamento de 2023 investir em habitação, afirma Boulos

Imagem
Arquivo de Imagem
Boulos

"Bolsonaro fez do Brasil um cemitério de obras paradas" (Guilherme Boulos)

O orçamento de R$ 82 milhões deixado por Bolsonaro para investir em obras de habitação em 2023 é uma das principais preocupações do deputado federal eleito por São Paulo, Guilherme Boulos. O integrante do Grupo de Trabalho de Cidades do Governo de Transição participou nesta quarta-feira (7) de coletiva de imprensa em Brasília.

De acordo com Boulos, para manter em andamento as obras de habitação que já começaram é preciso de pelo menos R$ 1,6 bilhão no Orçamento de 2023. Para iniciar as obras que já foram aprovadas, seria necessário mais R$ 1,9 bilhão.

"Depois de promover uma gastança no período eleitoral, Bolsonaro deixou para 2023 uma situação calamitosa e um Orçamento fictício", ressaltou o deputado eleito.

LEIA TAMBÉM:
- Situação catastrófica: Orçamento de 2023 prevê R$ 500 para cada cidade do País prevenir desastres naturais
Governo de Transição: Relatório de GT de Combate à Fome mostra caos e possíveis crimes
Governo de Transição: "Quadro dramático", diz Mercadante sobre Educação

Boulos explicou ainda que apenas na área de habitação de interesse social - que seria a faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida - 972 obras já estão paralisadas. "Há outras centenas paralisadas na área de saneamento, mobilidade e infraestrutura urbana. O investimento foi deprimido", disse.