Pular para o conteúdo principal

Bolsolão do asfalto: Mais um escândalo de corrupção explode sob Bolsonaro

Imagem
Arquivo de Imagem
Bolsolão do Asfalto

Mais de 1 bilhão de reais, esse é o tamanho do rombo provocado pelo governo Bolsonaro aos cofres públicos segundo investigações preliminares do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o escândalo apelidado de Bolsolão do Asfalto. Uma auditoria do órgão encontrou indícios de fraudes nos contratos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

A fraude atinge Tarcísio de Freitas (Rep-SP), candidato ao governo do estado de São Paulo, que à época era ministro da Infraestrutura - uma área ligada a Codevasf, apesar de esta ser subordinada ao Ministério do Desenvolvimento Regional. A Codevasf é uma empresa estatal, que no governo Bolsonaro foi entregue, como moeda de troca, a aliados do Centrão.

E acontece ao mesmo tempo que as obras construídas pela empresa começaram a colapsar. Em menos de um mês, duas pontes no estado do Amazonas caíram. Nenhuma delas foi construída na gestão Bolsonaro/Tarcísio, porém, era obrigação deles a manutenção da estrutura. Pela localização das pontes, na BR-319 - uma rodovia federal - a manutenção deveria ter sido realizada via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Leia também:
- Bolsonaro teve relações com grupos nazistas?
- MPF apura se houve omissão sobre crimes contra crianças divulgados por Damares