Pular para o conteúdo principal

Bolsa Família: Seu auxílio emergencial foi cancelado? Saiba como contestar

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O Ministério da Cidadania e a Dataprev reavaliaram todos os cadastros dos beneficiários do Bolsa Família. O procedimento – definido pela  Medida Provisória nº 1000 – foi realizado para definir se quem estava recebendo o auxílio emergencial de R$ 600 ainda teria direito ao valor de R$ 300.

Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin.

Mas com essa reavaliação, vários beneficiários tiveram o auxílio emergencial residual cancelado. No entanto, esses cidadãos podem contestar essa decisão a partir do dia 22 de novembro.

A solicitação deve ser feita exclusivamente pelo beneficiário do Bolsa Família até o dia 2 de dezembro. De acordo com o Ministério da Cidadania, o beneficiário não deve se dirigir a nenhuma agência da Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único.

Dessa forma, a contestação do cancelamento deve ser feita somente pelo site da Dataprev.

Leia também:
IBGE: Com a maior taxa desde 2012, desemprego chega a 14,4% e afeta 13,8 milhões de pessoas
Eleições 2020: Saiba como justificar o seu voto sem sair de casa
Auxílio emergencial: Cidadania aprova 95 mil cadastros que estavam retidos para avaliação

Beneficiários do Bolsa Família

Ao acessar o site da Dataprev, o beneficiário deve clicar em “Consulte sua situação do auxílio emergencial”. Em seguida deverá informar o CPF, nome completo, nome da mãe e a data de nascimento.

O Órgão irá informar porque o auxílio emergencial residual foi cancelado. Caso o motivo permita uma contestação, irá aparecer uma opção de contestação.

O beneficiário do Bolsa Família que estiver cumprindo os requisitos para recebimento do auxílio terá o seu cadastro aprovado.

Vale lembrar que a MP 1000 definiu novos critérios para que os brasileiros que recebiam os R$ 600 tivessem direito a receber os R$ 300. De acordo com o texto, os cadastros serão reavaliados todo mês, antes do pagamento da parcela. Caso seja encontrada alguma inconsistência, o auxílio será cancelado novamente.