Pular para o conteúdo principal

Bolsa Família: brasileiros precisam entrar na fila para conseguir benefício

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Quase 500 mil famílias estão na fila para conseguir o Bolsa Família. A espera é a maior desde 2015.

Bolsa FamíliaFoto: Ana Nascimento / Ministério da Cidadania

O governo Bolsonaro vem enxugando o Bolsa Família, batendo na tecla de combate a fraudes. Mas a verdade é que, em um País com quase 12 milhões de desempregados, o programa de transferência de renda está fazendo falta para milhares de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

O Bolsa Família voltou a ter fila de pessoas aguardando pelo benefício. A quantidade de famílias saltou de zero, patamar que se encontrava desde 2018, para 494,2 mil. A espera é a maior desde 2015, quando mais de 1,2 milhão de pessoas aguardavam o auxílio.

Dados obtidos pelo jornal O Globo revelam que entre janeiro de 2018 e maio de 2019, a média mensal de novos benefícios concedidos era de 261,4 mil. Desde junho, esse número caiu drasticamente e hoje está em 5,6 mil.

Antes, as famílias se cadastravam no programa e a análise dos dados demorava até 45 dias. Com a política de Bolsonaro, a inclusão das famílias passou a demorar mais de seis meses.

Reestruturação no programa

O governo vem estudando mudanças no Bolsa Família e detalhes da proposta já foram apresentados ao presidente Bolsonaro. Dentre os pontos da proposta está a mudança no nome do programa. Entretanto, o prazo para que a reformulação seja lançada ainda não foi definido.

A reestruturação prevê aumentar a renda de 10 milhões de beneficiários mais pobres que já estão no programa social. O custo da reformulação deve ficar em torno de R$ 4,5 bilhões. Além disso, para manter o pagamento de um 13º salário em 2020, serão necessários ao menos outros R$ 2,5 bilhões.

Atingidos pela chuva no Espírito Santo

Bolsa FamíliaImagem: divulgação

As famílias atingidas pelos temporais no Espírito Santo poderão sacar imediatamente o benefício do Bolsa Família. Serão beneficiados 2,1 mil famílias dos municípios de Alfredo Chaves, Iconha, Rio Novo do Sul e Vargem Alta que aguardavam receber o pagamento entre os dias 23 e 31 de janeiro.

Além disso, em fevereiro, o saque da parcela estará disponível a partir do dia 12 para todos os beneficiários. O calendário que leva em conta o Número de Identificação Social (NIS) será desconsiderando.

Essas ações emergenciais são válidas por dois meses. Nesse período é possível sacar o dinheiro sem o cartão do programa e sem documentos – em caso de perda.

Sobre o Bolsa Família

Criado em 2003, o Bolsa Família é um programa de transferência de renda do Governo Federal que tem o objetivo de combater a extrema pobreza no País. O programa atende hoje 13,5 milhões de famílias e tem orçamento total de R$ 30 bilhões. Para 2020, o Orçamento da União prevê que R$ 29,5 bilhões sejam pagos em benefícios do programa.

Hoje, o programa usa como linha de corte para a concessão do benefício a situação financeira da família, classificada em extrema pobreza (até R$ 89 per capita) e pobreza (até R$ 178 per capita). O benefício médio pago a cada família é de R$ 189,21.

Para garantir o acesso ao benefício, as famílias devem seguir condicionalidades impostas pelo governo, como frequência escolar e cartão de vacinadas em dia – para crianças.