Pular para o conteúdo principal

Boletim Focus: Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 8,35% em 2021

Imagem
Arquivo de Imagem
inflação

O mercado financeiro subiu mais uma vez a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, de 8% para 8,25% neste ano. O pessimisto em relação à inflação segue pela 24ª semana consecutiva de alta na projeção. A estimativa faz parte do Boletim Focus divulgado hoje (20), pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Para 2022, a estimativa de inflação é de 4,10%. Para 2023 e 2024, as previsões são de 3,25% e 3%, respectivamente.

VEJA TAMBÉM:
- Pagamento da 6ª parcela do auxílio emergencial começa nesta terça (21)
- Casa própria para os mais pobres é política social extinta no atual governo

A previsão para 2021 segue acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

Em relação à taxa Selic, o mercado financeiro estima que encerre 2021 em 8,25% ao ano. Na semana passada a projeção era 8%. Para o fim de 2022, a estimativa é de que a taxa básica suba para 8,50%.

O mercado financeiro manteve a projeção para o crescimento da economia brasileira este em 5,04%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - é de crescimento de 1,63%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,30% e 2,50%, respectivamente.

Em relação à cotação do dólar, também se manteve em R$ 5,20 para o final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,23.