Pular para o conteúdo principal

Boletim Focus: Mais pessimista, mercado aumenta estimativa de inflação para 2,47% em 2020

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

 Os analistas do mercado financeiro continuam pessimistas em relação à inflação em 2020.  Segundo o Boletim Focus divulgado nesta terça-feira (13) pelo Banco Central (BC), a expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor ao Amplo (IPCA) – indicador que mede a inflação oficial do País – deve fechar o ano com alta de 2,47%, bem acima da alta de 2,12% prevista no boletim anterior. Para 2021, a projeção para inflação também foi revisada e agora a aposta é de 3,02%, ante 3%.

Na semana passada, o IBGE divulgou a inflação do mês setembro. Mais uma vez a alta nos preços dos alimentos e dos combustíveis causou impacto na inflação: em setembro, subiu para 0,64% – mais que o dobro do crescimento da taxa registrada em agosto (0,24%). Esse foi o maior resultado para um mês de setembro desde 2003, quando a inflação oficial do País ficou em 0,78%.

PIB

Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, os economistas mudaram levemente suas apostas e agora esperam queda de 5,03% em 2020. Na projeção anterior, a expectativa era de retração de 5,02% na economia brasileira.

Para 2021, os analistas mantiveram a expectativa de crescimento de 3,50% pela vigésima semana consecutiva.

Dólar

Em relação ao dólar, as apostas sofreram pequena alteração e agora os economistas apontam que a moeda norte-americana chegue ao final do ano cotada a R$ 5,30. Na edição anterior, o dólar era estimado em R$ 5,25.

Selic

Os economistas apostam na Selic – a taxa básica de juros da economia – em 2% ao ano, mantendo a mesma expectativa do boletim anterior. Para 2021, os economistas prevêem a taxa em 2,50%, a mesma da pesquisa anterior.