Pular para o conteúdo principal

Boletim Focus aumenta projeção da inflação para 8% em 2021

Imagem
Arquivo de Imagem
inflação

As expectativas para a inflação subiram tanto para o final deste ano quanto do próximo, de acordo com o Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (13) pelo Banco Central. As estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiram de 7,58% para 8% em 2021. Pela 23ª semana consecutiva o mercado financeiro elevou o índice.

A previsão está bem acima da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional, que é de 3,75% para o ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

Para 2022, as expectativas de alta para o IPCA passaram de 3,98% para 4,03%.

Em meio às elevações nas estimativas para a inflação, as expectativas para a taxa básica de juros da economia também subiram tanto para o final deste ano quanto para o próximo.

Para a taxa Selic, o mercado financeiro espera que encerre 2021 em 8% ao ano, percentual maior que os 7,63% da pesquisa anterior. Para o fim de 2022, a projeção é de 8% ao ano, ante 7,75% projetados no boletim anterior.

Em relação ao crescimento da economia, o mercado financeiro diminuiu de 5,15% para 5,04% a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2021. Essa foi a 5ª redução seguida. O mercado também estima uma desaceleração do crescimento em 2022: a projeção passou de 1,93% para 1,72%.

Quanto ao dólar, os economistas do mercado financeiro esperam que a moeda norte-americana chegue ao final de 2021 cotada em R$ 5,20. Na semana anterior, a estimativa era de R$ 5,17. Para 2022, se manteve em R$ 5,20 pela 13ª semana seguinda.