Pular para o conteúdo principal

Banco Central: Servidores declaram greve a partir de 1º de abril

Imagem
Arquivo de Imagem
valores a receber

Uma greve por tempo indeterminado foi aprovada em assembleia dos servidores do Banco Central na última segunda-feira (28). A paralisação deve se iniciar no dia 1º de abril.

Desde 17 de março a categoria vinha realizando interrupções parciais do trabalho, usualmente no período entre 14h e 18h. Além disso, durante as atividades, adotou-se a chamada operação-padrão, em que rotinas do serviço foram atrasadas e conduzidas de forma mais lenta. A mobilização anterior à greve afetou, por exemplo, a divulgação de indicadores econômicos a cargo da instituição.

Um dos serviços afetados foi a divulgação do Boletim Focus, divulgado nas últimas duas semanas com atraso no horário.

Leia também:
- Preço dos medicamentos deve subir 10% a partir desta sexta (1º)
- Boletim Focus: Mercado financeiro eleva projeção da inflação pela 11ª semana

Com a greve, dados estatísticos divulgados mensalmente cuja apresentação estava prevista para esta semana já serão afetados. Exemplos são os relatórios de contas externas, do mercado de crédito e das contas públicas.

Segundo a representação da categoria, uma reunião no dia 26 de março com a presidência do BC não foi bem-sucedida. A principal reivindicação é o reajuste salarial e reestruturação da carreira. A mobilização se iniciou após notícias de que não haveria reajuste para servidores federais, mas que aumentos deveriam ocorrer para policiais.