Pular para o conteúdo principal

Banco Central reduz taxa Selic para 3% ao ano

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu nesta quarta-feira (6) a taxa básica de juros da economia – a Selic – de 3,75% para 3% ao ano. A decisão foi unânime e ocorre em meio às preocupações sobre os impactos do coronavírus na economia global.

No comunicado, a autoridade monetária do Banco Central ressaltou que “neste momento, a conjuntura econômica prescreve estímulo monetário extraordinariamente elevado”.

O Comitê argumentou que no cenário externo, a pandemia da Covid-19 “está provocando uma desaceleração significativa do crescimento global, queda nos preços das commodities e aumento da volatilidade nos preços de ativos” e que o ambiente para as economias emergentes “segue desafiador com saída de capitais significativamente superior à de episódios anteriores”.

Mas o que é a Selic?

A taxa de juros Selic é a referência para os demais juros da economia. Ela não representa os juros cobrados dos consumidores. Uma vez definida a taxa Selic, o Banco Central atua por meio de operações de mercado aberto – comprando e vendendo títulos públicos federais – para manter a taxa de juros próxima ao valor definido na reunião.

E como a Selic influencia na vida das pessoas?

A taxa Selic também serve de referência para outras taxas, como por exemplo, as utilizadas em empréstimos, cheque especial, rotativo do cartão de crédito, financiamentos e investimentos.

Quando a taxa básica de juros diminui, a tendência é que as taxas de juros em geral caiam também.