Pular para o conteúdo principal

Banco Central: Copom inicia hoje (3) reunião para definir taxa de juros com expectativa de alta

Imagem
Arquivo de Imagem
banco central

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) iniciou nesta terça-feira (3) mais uma reunião em que definirá o patamar da taxa básica de juros. A nova taxa Selic deve ser divulgada na quarta-feira (4), por volta das 18h.

Atualmente, a taxa básica de juros - que define o percentual de remuneração dos títulos da dívida pública - está em 11,75%. A expectativa do mercado financeiro é de que haja uma nova elevação da taxa, em decorrência da pressão inflacionária existente no país. Caso a alta se confirme, será a 11ª reunião consecutiva em que o Copom determina elevação da Selic.

Leia também:
- "Se o país voltar a se desenvolver, é possível fazer a indústria crescer novamente", diz economista
- Sem denúncia contra Bolsonaro: Relatório da CPI da Covid completou seis meses na PGR

Desde março de 2021 o Comitê vem elevando a taxa básica de juros a cada reunião.

No último Boletim Focus, os agentes do mercado financeiro projetaram que a Selic deve encerrar o ano no patamar de 13,25%. Para a reunião que se encerra manhã, o mercado estima que a taxa básica de juros suba um ponto percentual, indo a 12,75%.

A alta dos juros básicos têm uma série de efeitos. Críticos da política econômica do governo têm apontado que as sucessivas altas estão sendo incapazes de conter a inflação, pois esta não tem origem na demanda, mas sim na oferta.

O primeiro dos efeitos é a elevação dos juros em todo sistema financeiro - dificultando, por exemplo, acesso ao crédito. Um segundo efeito é atrair capitais na compra de títulos públicos, devido a menor remuneração - o que tende a valorizar o real frente ao dólar.

O Banco Central dos EUA, entretanto, está discutindo os juros da economia dos EUA ao mesmo tempo que o Copom. No caso de elevação dos juros também nos EUA, investidores estrangeiros tenderão a buscar menos o Brasil.