Pular para o conteúdo principal

Auxílio Emergencial: Saiba quais estados pagam um valor mensal para as famílias de baixa renda

Imagem
Arquivo de Imagem
auxílio emergencial

Apesar do Governo Federal estar pagando o auxílio emergencial, o seu valor muito baixo não atende às necessidades de grande parte das famílias brasileiras. Sem contar que milhares de pessoas que necessitam desse pagamento - e que se enquadram nos requisitos para receber o auxílio - acabaram sendo excluídas pelo Ministério da Cidadania.

Para ajudar as famílias de baixa renda a passar por esse período de pandemia - com alto desemprego e preços nas alturas - alguns governos estaduais estão pagando o próprio auxílio emergencial. O Reconta Aí fez um levantamento de como funciona o pagamento em cada um dos estados brasileiros. Confira!

Acre

O Acre está pagando o Programa Auxílio do Bem para mais de 18 mil famílias no estado. As famílias recebem um cartão e todo mês é creditado R$ 150 que pode ser utilizado no comércio local e estabelecimentos credenciados para aquisição de itens de primeira necessidade.

Além das famílias de baixa renda, o programa beneficia Organizações da Sociedade Civil que atuam no acolhimento de crianças, jovens, adultos e idosos. O Auxílio do Bem será pago até o final de 2021. Saiba mais!

Alagoas

O Cartão CRIA é o programa de transferência de renda do Governo de Alagoas que beneficia mães e crianças de até seis anos de idade em situação de pobreza e pobreza extrema. As gestantes podem entrar com o pedido do benefício em qualquer fase da gestação e permanecerá recebendo o valor de R$ 100,00 até a criança completar os seis anos.

No entanto, para manter o pagamento em dia, é preciso que a mãe cumpra algumas exigências como: fazer os exames e as consultas de pré-natal, estar em dia com o cartão de vacina da criança e fazer acompanhamento familiar com a equipe do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Saiba mais aqui.

Amapá

O programa Renda Cidadã Emergencial integra o conjunto de medidas do Governo do Amapá para amenizar os impactos da pandemia. O benefício é pago em parcela única de R$ 300 para as famílias de baixa renda selecionadas pelo estado.

Para saber se está contemplado, o cidadão deve consultar o site do programa (clicando aqui) e digitar o CPF e data de nascimento. Saiba mais aqui.

LEIA TAMBÉM:
- Vale gás: Veja quais estados pagam o benefício para pessoas de baixa renda
- Custos da construção crescem 0,88% em setembro
- Gasolina poderia custar R$ 3,95 por litro com fim do PPI, diz Observatório Social da Petrobras

Amazonas

Famílias em situação de vulnerabilidade social do Amazonas vão receber um auxílio estadual no valor de R$ 150 mensais. O início do pagamento está previsto para 1º de novembro e deve beneficiar cerca de 300 mil famílias. O dinheiro será entregue em um cartão e poderá ser usado somente em estabelecimentos credenciados, para compra de alimentos e itens de higiene. Saiba mais!

Bahia

O Governo da Bahia possui o programa Estado Solidário que contempla medidas nas áreas de educação, tributos, microcrédito e água e esgoto, para apoiar a população durante a pandemia. Uma das iniciativas é o Bolsa Presença, um benefício no valor de R$ 150 mensais famílias de alunos de baixa renda. O objetivo é promover a permanência de alunos na escola e uma relação mais próxima entre a escola, a família e as comunidades. Entenda melhor o programa clicando aqui.

Ceará

O Auxílio Cesta Básica está beneficiando mais de 25 mil famílias do estado do Ceará com um cartão alimentação no valor de R$ 200 - pagos em duas parcelas de R$ 100 cada. Os cidadãos que foram selecionados (veja a lista aqui) podem procurar as administrações municipais para receber o pagamento. Sai mais!

Distrito Federal

O DF Sem Miséria é um programa adicional ao Bolsa Família que deve beneficiar cerca de 84 mil famílias do Distrito Federal com renda de até R$ 140 por pessoa. O valor do benefício varia entre R$ 20,00 e R$ 1.045, de acordo com a composição da renda familiar. Leia mais sobre o programa.

Espírito Santo

O Cartão ES Solidário é um benefício de transferência de renda temporária para ajudar as famílias mais pobres que estão em maior dificuldade por causa da pandemia. O valor do auxílio será de R$ 1.200, dividido em seis parcelas de R$ 200,00. Veja se você tem direito ao pagamento.

Goiás

O Mães de Goiás vai atender cerca de 100 mil famílias com filhos de até seis anos de idade (veja se você foi selecionada). O auxílio é de R$ 250 por mês. O programa utiliza a base de dados do Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) para selecionar as famílias que necessitam do pagamento. Mais informações, acesse aqui.

Maranhão

O Governo do Maranhão criou quatro benefícios emergenciais:

- Auxílio Combustível (para motoristas de aplicativo, mototaxistas e taxistas): o valor varia entre R$ 60 e R$ 300 e é pago por dois meses; 

- Auxílio Emergencial para o turismo (para guias de turismo e empresas de transporte coletivo): o pagamento é em cota única e varia entre R$ 600 e R$ 1.000.

- Auxílio Emergencial para o setor de eventos (para trabalhadores do setor): o benefício é pago em cota única no valor de R$ 600.

- Programa Social Vale Gás: garante a distribuição de gás de cozinha a famílias maranhenses em situação de maior vulnerabilidade social.

Saiba mais sobre os programas.

LEIA TAMBÉM:
- Preços de gasolina e diesel aumentam hoje (26) nas refinarias
- CPI da Covid: de nove crimes imputados a Bolsonaro, oito dependem de posição do Congresso

Mato Grosso

O governo de Mato Grosso está pagando um auxílio emergencial para as pessoas em situação de extrema pobreza. O valor do Ser Família Emergencial é de R$ 150, pago por cinco meses. Para saber se têm direito ao auxílio e conferir a rede credenciada, o cidadão pode acessar aqui.

Mato Grosso do Sul

O programa Mais Social tem caráter definitivo e não provisório. Seu objetivo é atender as famílias que estão em situação vulnerável no estado do Mato Grosso do Sul, com uma renda mensal familiar por pessoa inferior a meio salário mínimo.

As famílias contempladas recebem um auxílio de R$ 200,00 por mês para comprar alimentos e materiais de higiene. Saiba mais!

Minas Gerais

O governo de Minas Gerais começou a pagar um auxílio emergencial de R$ 600 para famílias em situação de extrema pobreza do estado. Cerca de 1 milhão de famílias que já estão no CadÚnico terão direito ao benefício. A prioridade é para quem não recebe Bolsa Família e também para as mães solteiras. Leia mais sobre o programa.

Pará

O Renda Pará contempla famílias de baixa renda e categorias profissionais que perderam renda durante a pandemia. O valor do benefício varia entre R$ 100 e R$ 500, podendo ser pago em cota única em dividido em parcelas. Para saber se foi contemplado, acesse aqui.

Paraná

O Programa Estadual de Transferência de Renda (PETR) vai pagar R$ 80 mensais para famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica. O benefício vai atender pessoas que não beneficiárias do Bolsa Família. Saiba mais.

Além das famílias de baixa renda, o Governo do Paraná possui um auxílio emergencial para microempreendedores individuais (MEIs) e microempresas do estado. As microempresas com inscrição estadual vão receber R$ 1 mil - divididos em quatro parcelas - e as microempresas sem inscrição estadual e os microempreendedores individuais vão receber R$ 500 - dividido em duas parcelas. Entenda o programas.

Piauí

O Governo do Piauí está garantindo um auxílio de R$ 200 por mês para 15 mil famílias que vivem em situação de extrema pobreza no estado. O benefício é pago por dois meses e o cartão só pode ser utilizado para a compra de alimentos. Saiba mais!

Rio de Janeiro

O Programa Supera Rio vai pagar um auxílio emergencial até 31 de dezembro de 2021 para famílias de baixa renda. Cada beneficiário terá direito a receber R$ 200. Mas ainda haverá um adicional de R$ 50 por filho menor de idade, limitado a dois filhos. Assim, o valor máximo pago será de R$ 300. Entenda como funciona o programa.

LEIA TAMBÉM:
- Senado aprova projeto que cria auxílio gás para famílias carentes
- Auxílio Brasil: ministro João Roma mais confunde do que esclarece sobre benefício planejado pelo governo

Rio Grande do Sul

O Auxílio Emergencial Gaucho é voltado para famílias de baixa renda, trabalhadores desempregados, microempresas e microempreendedores individuais (MEI). O valor do benefício varia entre R$ 800 e R$ 2 mil. Para saber mais sobre cada uma das categorias, clique aqui.

Rondônia

O Programa de Transferência de Renda Temporária (AmpaRo) já pagou mais de 12 parcelas para as famílias de baixa renda do estado de Rondônia. O valor de cada parcela é de R$ 100 e será paga até o final de 2021. Saiba mais aqui.

Roraima

O Programa Estadual de Auxílio a Trabalhadores Autônomos, Microempreendedores Individuais e Agricultores Familiares deve beneficiar cerca de 10 mil cidadãos com três parcelas de R$ 500 cada. Entenda como funciona o programa.

Santa Catarina

O estado de Santa Catarina criou o programa SC Mais Renda para ajudar famílias de baixa renda e trabalhadores desempregados a passarem pela pandemia. Serão pagas três parcelas mensais de R$ 300 cada, totalizando R$ 900 por beneficiário. Leia tudo sobre o programa.

São Paulo

O governo do Estado de São Paulo está pagando um auxílio financeiro para as famílias que perderam algum parente para a Covid-19. Chamado de SP Acolhe, o programa de proteção social deve beneficiar 15 mil famílias com seis parcelas de R$ 300 cada, totalizando R$ 1.800. Saiba mais!