Pular para o conteúdo principal

Auxílio Brasil: Prefeituras perderão dinheiro para educação infantil

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

As prefeituras do País perderão dinheiro repassado pela União e destinado à educação infantil a partir da implementação do Auxílio Brasil, tentativa de reorganização dos programas sociais federais e "marca" que a gestão Bolsonaro pretende deixar para substituir o Bolsa Família.

Isto porque o Auxílio Brasil acaba com o Brasil Carinhoso, ação que repassava verbas federais a gestões municipais que obrigatoriamente eram empregadas na garantia da educação de crianças de 0 a 2 anos pertencentes a famílias de baixa renda, através da criação de vagas em creches.

VEJA TAMBÉM:
- MP do Auxílio Brasil não determina valor do benefício e cria tensão no governo
- Ambientalistas projetam Arthur Lira como 'fantoche' de Bolsonaro em cinco capitais

Um dos eixos do novo Bolsa Família se chamará Auxílio Criança Cidadã. O Governo Federal pagará diretamente a entidades educacionais, inclusive privadas, com o objetivo de garantir as vagas. A ação abarcará beneficiários do Auxílio Brasil com filhos de até 4 anos.

Caso não haja vagas em instituições credenciadas, as famílias receberão um voucher. Estar empregado será um critério.

Apesar das justificativas da Medida Provisória que institui o Auxílio Brasil, na prática, o fim do Brasil Carinhoso significará menos dinheiro para a expansão de vagas de educação infantil na rede pública.