Pular para o conteúdo principal

Auxílio Brasil: Já estou no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família. E agora?

Imagem
Arquivo de Imagem
Auxílio Brasil

Estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) é o primeiro passo para receber o Auxílio Brasil. No entanto, isso não basta para que o Ministério da Cidadania libere o pagamento. O novo programa de transferência de renda está completamente confuso e desestruturando. No fim, quem sofre são os brasileiros que precisam desse dinheiro para comer.

Dentre os vários fatores que vão influenciar na hora do Governo Federal aprovar o pagamento do Auxílio Brasil para cada um dos cidadãos que estão na fila de espera está o Orçamento do programa. Para pagar o Auxílio Brasil, o governo Bolsonaro está jogando a responsabilidade desse pagamento nas costas da aprovação da PEC 23/2021 - conhecida como PEC dos Precatórios.

Caso a PEC seja aprovada no Congresso Nacional, o Auxílio Brasil será ampliado para mais de 17 milhões de famílias, contemplando os brasileiros que estão na fila do Bolsa Família aguardando serem aceitos.

No entanto, de acordo com o Decreto nº 10.852, publicado nesta segunda-feira (8), o programa Auxílio Brasil atenderá às famílias em situação de extrema pobreza, com renda familiar por pessoa no valor de até R$ 100,00; e famílias em situação de pobreza, com renda familiar por pessoa entre R$ 100,01 e R$ 200,00.

LEIA TAMBÉM:
- Auxílio Brasil: Não sabe se vai receber o pagamento? Veja como consultar
Auxílio Brasil: Confira quem vai receber e quais serão os valores dos benefícios

Para quem está inscrito no Cadastro Único e se enquadra nesse perfil, é necessário esperar mais informações do Governo Federal. Ir até ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo não irá trazer esses esclarecimentos. O ideal é procurar o Cras somente se os dados do Cadastro Único da família estiverem desatualizados ou se for necessário realizar um cadastro para a família.