Pular para o conteúdo principal

Aumento do diesel: Falta o Zé Trovão para criar uma tempestade?

Imagem
Arquivo de Imagem
Zé Trovão

O reajuste de 8,89% sobre o preço do diesel anunciado ontem (28) pela Petrobras parece não ter mobilizado tanto os caminhoneiros quanto a voz de Zé Trovão. O autoproclamado líder da categoria - sob quem pesa a acusação de que não tem sequer a habilitação para dirigir caminhão e que está foragido fora do Brasil desde o início de semtembro - não se manifestou sobre o assunto.

Zé Trovão está sendo cobrado nas redes sociais a se pronunciar sobre o assunto que afeta frontalmente os caminhoneiros. De acordo com a Petrobras, o preço médio de venda do diesel passa de R$ 2,81 para R$ 3,06 por litro, um aumento de R$ 0,25.

LEIA TAMBÉM:
- Petrobras aumenta preço do diesel nas refinarias a partir de quarta (29)

Segundo o site Top da Boleia, o tanque dos caminhões tem capacidade, em média, de acomodar de 300 a 500 litros de combustível. Contudo, o site especializado afirma que há caminhões com dois tanques de 450 litros.

Assim, o valor por tanque de 300 litros passa de R$ 843,00 para R$ 918,00. O de 500 litros passa de R$ 1.045,00 para R$ 1.530,00 e, no caso dos caminhões com capacidade de 900 litros, encher o tanque passa de R$ 2.529,00 para R$ 2.754,00.

Nos grupos de mensagem de caminhoneiros há relatos de revolta dos transportadores. Há cerca de três semanas houve uma reunião dos caminhoneiros em Brasília, cuja pauta eram as críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF). Porém, agora, a política econômica do governo tornou-se a pedra no sapato da categoria.

Além disso, especialistas afirmam que o preço dos combustíveis vem pesando cada vez mais no bolso dos caminhoneiros, e dos motoristas em geral, é o câmbio no Brasil, que tem mantido o dólar alto.