Reconta Aí Atualiza Aí IBGE: Pandemia eleva para 12,2 milhões a quantidade de brasileiros desocupados

IBGE: Pandemia eleva para 12,2 milhões a quantidade de brasileiros desocupados

IBGE

Imagem: IBGE desocupados | Marcello Casal – Agência Brasil

A pandemia do coronavírus elevou para 12,2 milhões a quantidade de brasileiros desocupados. De acordo com a Pnad Covid19, divulgada nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o desemprego ficou em 13,1% para o período de 5 a 11 de julho.

Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.

A pesquisa mostra que a população fora da força de trabalho era de 76,9 milhões de pessoas. Desses, cerca de 28,3 milhões gostariam de estar trabalhando.

No entanto, para 19,2 milhões que gostariam de trabalhar, não procuraram emprego por causa da pandemia ou por não encontrarem uma ocupação na localidade em que moravam. São 68% dos não ocupados que não buscaram por trabalho e gostariam de trabalhar.

Já a taxa de informalidade sofreu uma leve queda, fechando o período de 5 a 11 de julho em 34%. No início de maio era 35,7%.

Leia também:
Auxílio emergencial garantiu aumento de 50% na renda de informais
Pesquisa aponta que 30% de empreendedoras negras necessitam do auxílio emergencial

Distanciamento social

O distanciamento social afastou cerca de 7 milhões de brasileiros do seu posto de trabalho. Isso representa 8,6% da população ocupada.

Mas, conforme as medidas de flexibilização adotadas pelos estados e municípios, muitas pessoas vão retornando ao trabalho presencial. Tanto que na semana de 3 a 9 de maio eram 16,6 milhões de brasileiros afastados, ou seja, 19,8% dos ocupados.

O trabalho home office também vem sofrendo mudanças. Na primeira semana de julho eram 8,9 milhões de brasileiros trabalhando remotamente, enquanto que na segunda semana do mês eram 8,2 milhões. De acordo com o IBGE, em uma análise mais ampla, houve queda em termos percentuais (13,4%).

IBGE
Imagem: Pnad Covid-19 | IBGE