Pular para o conteúdo principal

Atos terroristas de extrema direita assustam, ferem e podem matar

Imagem
Arquivo de Imagem
Pacífico

A opção editorial de não divulgar atos terroristas de extrema direita está levando grande parte da população a não ter acesso aos absurdos que estão sendo cometidos por golpistas em todo o Brasil. Porém, nas redes sociais, diversos vídeos e relatos têm mostrado a realidade desses atos que pedem por intervenção federal - uma forma de pedirem intervenção militar sem serem enquadrados em crime contra a democracia.

Na cidade de Ariquemes (RO), por exemplo, diversos caminhões de trabalhadores que não quiseram aderir aos bloqueios das rodovias foram depredados, como mostram os vídeos abaixo divulgados pelo candidato não eleito Vinícius Miguel (PSB).

Video: reprodução internet

Em Mato Grosso, a situação não é diferente. Manifestantes golpistas chegaram a queimar uma praça de pedágio, uma ambulância e um guincho na rodovia BR-163. O UOL apurou que além do fogo, bandidos entraram armados e aterrorizaram os trabalhadores da concessionária que administra a rodovia.

Video: reprodução internet

Outro ato terrorista foi praticado na rodovia estadual PR-153. Ao erguer uma barreira de terra no meio da estrada de maneira ilegal, no meio da noite, manifestantes ocasionaram um acidente com uma van que transportava estudantes. O acidente ocasionou ferimentos aos jovens e a uma professora que os acompanhava no passeio que ia em direção a um parque no Paraná.

Uma situação parecida ocorreu em Nova Mutum (MT). Ao erguer barreiras de terra ilegais, os golpistas causaram pelo menos três acidentes com caminhões. Na imagem que corre na internet é possível ver carretas tombadas e uma delas com a frente completamente destruída.

Imagem: reprodução internet

Laura Sito (PT), deputada estadual eleita pelo RS e, atualmente, vereadora de Porto Alegre, divulgou um vídeo em que um motorista é coagido com a ameaça de morte a participar da paralisação em uma rodovia gaúcha.

A situação se acirra em todo o Brasil e o presidente - que deveria estar - em exercício, Jair Bolsonaro (PL) se omite criminosamente frente à escalada da violência. Ontem (20), a Folha de S. Paulo noticiou que Bolsonaro quer apoiar os golpistas, mas teme a justiça por saber que as manifestações têm elevado potencial de ocasionar violência. Ainda assim, Bolsonaro não age - e não trabalha - há mais de duas semanas.

Leia também:
- Lula tranquiliza brasileiros após cirurgia: "Tudo resolvido e bem"
- COP27 termina com uma revolução e três maldições, diz Observatório do Clima