Pular para o conteúdo principal

Aperto monetário: Copom eleva Selic para 7,75% ao ano; taxa chega ao maior nível desde o fim de 2017

Imagem
Arquivo de Imagem
banco central

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, por unanimidade, aumentar a taxa Selic - os juros básicos da economia - de 6,25% para 7,75% ao ano. Esse foi o sexto reajuste consecutivo na taxa Selic.

Com o anúncio feito nesta quarta-feira (27), a taxa está no nível mais alto desde outubro de 2017, quando estava em 8,25% ao ano.

LEIA TAMBÉM:
- Mercado estima inflação de 8,96% e piora previsão de crescimento do PIB em 2021
- 76 anos de Lula: O Brasil sente saudades de comemorar avanços

Esse foi o maior aperto monetário em quase 20 anos. A última vez em que o Copom aumentou a Selic em mais de 1 ponto percentual foi em dezembro de 2002, de 22% para 25% ao ano.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial do País, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em setembro, o indicador fechou no maior nível para o mês desde 1994 e acumula 10,25% em 12 meses, pressionado pelo dólar, pelos combustíveis e pela alta da energia elétrica.