Pular para o conteúdo principal

André Mendonça deve tomar posse no dia 16 de dezembro

Imagem
Arquivo de Imagem
STF Mendonça

André Mendonça - ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro - deve tomar posse como ministro no Supremo Tribunal Federal (STF) no próximo dia 16, às 16h. A data foi acertada entre ele e o atual presidente da Corte, Luiz Fux.

A nomeação de Mendonça foi formalmente estabelecida em edição extraordinária do Diário Oficial da União da última quinta-feira (2). O indicado de Bolsonaro - aprovado pelo Senado - substituirá o ministro Marco Aurélio Mello, aposentado por ter atingido a idade máxima.

LEIA TAMBÉM:
- Depois da Tormenta - Medo e Esperança em 2022
- Petroleiros realizam ato nacional contra privatização de unidade

O novo ministro do STF teve uma das maiores esperas para ser sabatinado no Senado, em decorrência de atritos entre o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o Planalto. O senador chegou a sinalizar que esperaria ter maioria para rejeitar a nomeação para marcar a sabatina.

Ao contrário do que tem sido divulgado, inclusive pelo próprio presidente da República e por Mendonça, o Supremo Tribunal Federal já teve ao menos um ministro evangélico em sua composição. Antonio Martins Vilas Boas, então desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, foi indicado e nomeado ao STF por Juscelino Kubitschek em 1957. Ficaria no Supremo até 1966, quando se aposentou.

Vilas Boas era diácono batista, e chegou a ajudar na fundação de uma igreja da denominação em Brasília. Mendonça é pastor presbiteriano.