Pular para o conteúdo principal

Caixa libera FGTS para atingidos por enchentes no Acre

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

População das dez cidades mais atingidas pelas enchentes no Acre poderá sacar até R$ 6.220 do FGTS na Caixa Econômica Federal.

Nesta semana, a Caixa Econômica Federal anunciou diversas medidas em apoio ao estado do Acre por conta das fortes chuvas na região. Dentre elas, moradores das cidades que decretaram estado de calamidade poderão fazer saques do FGTS. São elas: Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Porto Walter, Santa Rosa do Purus, Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Sena Madureira e Jordão.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

Ainda que cinco agências do Banco Público tenham sido afetadas pelas enchentes, é possível fazer o saque do FGTS em lotéricas, postos de atendimento eletrônico e Correspondentes Caixa Aqui, assim como nas salas de autoatendimento para trabalhadores que já possuem cartão do cidadão.

Outras medidas da Caixa para socorrer os atingidos pelas águas também foram anunciadas, como nos contratos habitacionais, a pausa estendida por até 90 dias no pagamento das parcelas.

“Pausamos os empréstimos de pessoas físicas e empresas por 3 a 12 meses”, afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, em live realizada na quinta-feira (25) sobre as medidas para o estado.

Entenda a situação

Severas enchentes atingem o estado do Acre há pelo menos duas semanas: dez dos vinte e dois municípios do estado estão em grande parte debaixo d’ágaua.

Do mesmo modo, mais de 130 mil pessoas foram atingidas pelas cheias dos rios do estado. Por isso, prefeitos das cidades mais afetadas decretaram estado de calamidade por 90 dias.

O estado de calamidade é um dispositivo constitucional que permite uma série de medidas legais para proteger a população. Ele permite, por exemplo, o reconhecimento da necessidade de ajuda financeira do Governo Federal.

Leia também:
Pesquisa CNT aponta que quase 60% são contrários à privatização da Caixa