Pular para o conteúdo principal

37º Conecef: "Caixa está sendo vítima de uma fraude", diz Erika Kokay

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br


A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) afirmou aos delegados e delegadas do 37º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef) que o Banco Público está sendo vítima de uma fraude do Governo Federal.

"A Caixa está sendo vítima de uma fraude. O discurso do presidente da Caixa e do presidente da República é de que não há privatização. Mas a Caixa está sendo privatizada. [Por exemplo], foi dito que o banco digital será privatizado", disse.

Kokay lembrou ter participado ativamente do início da construção do movimento dos trabalhadores da Caixa, que culminou na histórica greve de 1985. Desde então, disse a parlamentar, a empresa sofreu diversas ameaças.

"Nesse período, a gente sempre lutou pela Caixa 100% pública. Hoje, estamos passando por um ataque profundo a todas as estatais. É um projeto construído com muitas mentiras e muito ódio. O negacionismo não é pontual. É uma negação da realidade. Não há programas, não há projeto de desenvolvimento. O que é há é o rentismo", complementou.

VEJA TAMBÉM:
- 37º Conecef: Há uma tentativa de culpabilizar o trabalhador por doenças ocupacionais, diz pesquisadora Maria Maeno
- Bancários reforçam luta em defesa das instituições públicas

Rita Serrano, representante eleita dos trabalhadores da Caixa no Conselho de Administração do banco, que participava do mesmo painel que Kokay, foi na mesma linha e destacou o papel dos trabalhadores e trabalhadoras na defesa do caráter público do banco: "Se o Banco ainda se mantém público é porque nós, as entidades sindicais e associativas, empunhamos a bandeira contra a privatização".

Ela ressaltou como o negacionismo do governo também se manifesta no âmbito econômico, principalmente em um cenário de pandemia e crise: "Esse momento deixou claro que o Estado tem que ter instituições estruturas fortes. Imagina o que seria sem o SUS, a Caixa, o Butantan, a FioCruz?".

"Se fazer venda de ativos durante a pandemia, um momento de crise sanitária, crise social, é um crime", disse Serrano, já que o Estado perde a capacidade de impulsionar e dinamizar a economia.

"O Brasil caminha na contramão do mundo em todos os sentidos. Enquanto se fala de privatização, o Reino Unido acaba de fundar um Banco Público para investir e superar a crise. A Alemanha está utilizando seu Banco Público, o Canadá a mesma coisa", comparou ela.

O Conecef é realizado anualmente, como parte das atividades mais gerais da a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, que é filiada à CUT (Contraf-CUT).