O volume de serviços no País caiu 0,4% em dezembro na comparação com novembro, mas no acumulado do ano houve crescimento de 1%. O resultado de 2019 interrompe uma sequência de quatro anos sem taxas de crescimento positivas: 2015 (-3,6%), 2016 (-5,0%), 2017 (-2,8%) e 2018 (0%). Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Em dezembro de 2019, a queda de 0,4% no volume de serviços foi influenciada por três das cinco atividades pesquisadas. O destaque negativo foi o setor de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-1,5%), pressionado principalmente pelo segmento de Transporte terrestre (-3,7%).

Já o crescimento do ano todo foi puxado principalmente pelo setor de informação e comunicação, que acumulou alta de 3,3% no ano.

Serviços de informação e comunicação, como as ferramentas de busca, puxaram a alta do setor no ano – Foto: Pixabay (IBGE)


“Em 2018 nós tivemos uma estabilidade e agora temos uma volta ao campo positivo, lembrando que entre 2015 e 2017 tivemos uma perda acumulada de 11%, então essa alta é importante, mas ainda está longe de alcançar o melhor resultado no setor de serviços”, avalia o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Entre as atividades de informação e comunicação, a que mais influenciou o resultado positivo do ano foi o de portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet.

“Essa atividade inclui, por exemplo, as ferramentas de busca. Esse crescimento é justificado também pela forma em que essas multinacionais fazem propaganda nas mídias sociais, o que reflete no aumento da receita”, explica Lobo.