Evento na sede do Banco da Amazônia vai debater o Programa Bem Diverso, que busca contribuir com a biodiversidade da região.

Biodiversidade é tema de debate no Banco da Amazônia.

Entre hoje (20) e 22 de novembro serão realizados no Banco da Amazônia, junto à Embrapa e ao Instituto Conexsus, discussões de temas importantes para o povo nortista. Técnicos e lideranças vão falar sobre as possibilidades do crédito socioambiental e do microcrédito para a preservação da floresta.

O Programa Bem Diverso buscará a criação de soluções para conservação da biodiversidade. Segundo a Coordenadora de Ciência do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), Ane Alencar, a biodiversidade é o maior ativo do Brasil.

O projeto Bem Diverso começou em 2016 e vai até 2020. Seu objetivo é contribuir para a conservação da diversidade brasileira. Usando o manejo sustentável e sistemas agroflorestais (SAFs), busca assegurar os modos de vida das comunidades tradicionais e agricultores familiares.

Ele nasceu de uma parceria entre a Embrapa, PNUD e do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF). Promove o desenvolvimento sustentável e gera subsídios para aperfeiçoar as políticas públicas.

Em podcast para o Reconta Aí, Ane Alencar fala sobre a importância do fomento de atividades econômicas sustentáveis. Segundo ela, esse é o melhor caminho para a preservação ambiental.