Os bancos representam mais da metade das pendências de negativados no País. Do volume de consumidores com contas em atraso, a maior parte das dívidas (53%) em aberto está ligada a instituições financeiras — um avanço de 6,0 pontos percentuais em relação a 2016. 

Por conta das dívidas com instituições financeiras terem os juros mais caros do mercado – no caso de atraso – a situação é tida pelo Serviço de Proteção ao Crédito como preocupante.

O instituto aponta que a falta de pagamento desse tipo de dívida pode transformar valores pequenos em um montante “impagável”, comprometendo a renda do consumidor.

O levantamento do SPC mostra ainda que o comércio responde por uma fatia de 17% do total de dívidas – em 2016, era de 20%.

Como limpar o nome – O Serasa dispõe de um serviço para negociar dívidas com bancos. Cada banco tem as próprias ofertas de negociação com os consumidores e, por conta disso, as propostas podem mudar conforme a empresa.