A direção da Caixa Econômica Federal anunciou nesta semana um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV) para mil empregados. A medida é anunciada em meio aos pagamentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que aumentam de modo relevante a carga de trabalho dos bancários.

Segundo a direção do banco, a adesão deverá ser feita entre os dias 1 e 8 de novembro. Os desligamentos dos trabalhadores da Matriz e das filiais será entre 2 e 8 de dezembro e o das agências e SR entre 16 e 20 de dezembro. As informações são da Contraf-CUT.

“A nossa luta é para melhores condições de trabalho e de atendimento à população. Para isso, precisamos de mais trabalhadores e não menos. Esta redução prejudica não só os trabalhadores que ficam, como também a população, que é prejudicada diretamente. Nós queremos mais contratações, os aprovados no concurso de 2014 precisam ser chamados para começarem a trabalhar”, afirmou Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa.

Não é de hoje que funcionários vêm denunciando práticas de enfraquecimento da Caixa para, possivelmente, facilitar sua desestatização. As reclamações têm a ver com volume de serviço, perda de empregados, transferências injustificadas, adoecimento dos funcionários e assédio moral.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Caixa, que não se manifestou até o fechamento desta nota.