Ao participar ontem (10) de sua transmissão semanal pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro disse que a taxa básica de juros, a Selic, deve chegar ao final de 2019 em 4,5% ao ano. Ao seu lado estava o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

“Estamos com 5,5% da taxa Selic e existe a possibilidade de terminar com 4,5% ao ano”, estimou Bolsonaro. A projeção do mercado é de que a Selic encerre o ano a 5%.

Mais cedo, Jair Bolsonaro e Pedro Guimarães participaram, em São Paulo, da abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2019. Em seu discurso de abertura, Jair Bolsonaro disse aos investidores estrangeiros para que invistam no Brasil.

Selic – É a taxa básica de juros da economia. É o principal instrumento utilizado pelo Banco Central (BC) para controlar a inflação. Ela influencia todas as taxas de juros do país, como as taxas de juros dos empréstimos, dos financiamentos e das aplicações financeiras.

Na última terça-feira (8), ao anunciar a nova redução de juros para financiamento imobiliário, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que “se o Banco Central continuar com a redução de taxas de juros, a Caixa seguirá revisando as taxas”.