O prêmio Exterminador do Futuro foi entregue ao ministro Ricardo Salles em uma audiência pública na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Ricardo Salles foi eleito o Exterminador do Futuro.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ganhou hoje o “prêmio” Exterminador do Futuro edição 2019. A entrega do “prêmio” acontece anualmente nos mais variados locais e tem como “vencedores” os grandes “vilões” da natureza.

Exterminador do Futuro em detalhes.
É ou não é uma honraria digna do ministro Ricardo Salles?

Neste ano, o escolhido foi Ricardo Salles cuja atuação no Ministério do Meio Ambiente vem sendo questionada desde sua posse. Antes de tornar-se ministro, Ricardo Salles já foi condenado por improbidade administrativa em processo sobre o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê.

Segundo matéria do UOL, “alguns funcionários da Fundação Florestal foram pressionados a elaborar mapas que não correspondiam à discussão promovida pelo órgão competente” além de serem perseguidos.

A frente do ministério do Meio Ambiente a situação não melhorou. Ricardo Salles fez com que o Brasil perdesse o dinheiro aportado para a preservação da floresta no Fundo Amazônia pela Alemanha e pela Noruega. Além disso, foi criticado pela atuação frente às piores queimadas na floresta dos últimos anos, o dematamento desordenado e à falta de ação frente ao petróleo que tomou as praias nordestinas.

O troféu foi entregue por um manifestante da #GreveGeralPeloClima, que teve uma recepção nada calorosa pelos policiais legislativos da Câmara.